Análise de vídeo é utilizada para aumentar a eficiência do sistema de segurança. É importante ao criar um sistema eficaz não errar nas configurações de vídeo analítico. Neste blog iremos analisar as melhores práticas recomendadas para diferentes cenários.

  • Contagem de pessoas

É melhor usar uma câmera que está apontada diretamente para baixo e que esteja instalada exatamente acima da área de contagem (5 metros).

Quando um objeto entra em cena existe um tempo  para identificar e classifica-lo. Certifique-se de que a câmera está posicionada para que haja espaço em torno da área que você quer contar as pessoas, para ajudar no processo de classificação. Chamamos este espaço de área de arraste.

Temos 2 opções ao criar o analítico, podemos contar o número de objetos (pessoas) que entram em uma zona ou que cruzam uma linha. Para contar pessoas, nós tendemos a obter melhores resultados ao utilizar uma linha, mas devemos estar cientes de onde está colocada nossa linha, caso contrário nossos resultados não serão precisos. Por exemplo, ao cruzar uma linha  (como na primeira imagem) é possível que tenhamos leituras falsas e algumas pessoas atravessem a linha sem efetivamente sair pelas portas.

O VCA funciona analisando o tamanho dos objetos em movimento, então, esteja ciente do tamanho dos objetos e o sentido do movimento. Uma posição de instalação vertical para a câmera obtém os melhores resultados para contar pessoas mas é mais fácil confundir uma mala como pessoa, como eles são aproximadamente do mesmo tamanho neste angulo de visão, então, dado o cenário em particular, podemos considerar para posicionar nossa câmera numa posição inferior – uma mala é raramente tão alta quanto um ser humano.

  • Monitoramento de perímetro

Normalmente existem 2 objetivos com monitoramento de perímetro:

1 – Alguém está perto do perímetro
2 – Alguém cruzou o perímetro

Criar  linha virtual na parte superior da cerca física no VCA parece ser uma maneira eficaz para detectar intrusos que escalam o perímetro e ao mesmo tempo uma zona ou linha na base ou fora do perímetro irá detectar qualquer um que se aproxima.

Em casos de locais altamente sensíveis, você pode ter linhas paralelas de cada lado da cerca; um alarme de nível normal do lado de fora para detectar alguém se aproximar e um alarme de alto nível no interior para detectar alguém que passou.

Uma boa prática quando criamos  linhas de VCA ou zonas é colocá-los não muito perto da borda da cena pois o objeto pode já ter cruzado a linha ou zona antes do tempo necessário para ser classificado e não provocar qualquer alarme. Sempre posicione as câmeras de uma maneira a fornecer espaço e tempo para objetos serem classificados.

Monitoramento de perímetros vem com considerações técnicas extras devido à natureza dos intrusos. Em vez de caminhar até as cercas os invasores são mais propensos a correr, por isso é importante ter um bom FPS (Frame por Segundo) e adicionar um maior limite de velocidade do objeto.

Classificações de objeto podem ser configuradas para garantir que objetos indesejados sejam ignorados – você pode alterar as classificações para que ela não detecte animais, como cães ou gatos. Isso garantirá que os alarmes só serão acionados quando um intruso como uma pessoa, carro, van ou caminhão cruzar o perímetro.

Como a maioria dos perímetros estão do lado de fora, também temos uma variável extra, o ruido na imagem. A ferramenta de detecção  hermenêutica no gerenciador do sistema Mirasys permite filtrar os ruídos de fundo, como alteração do clima ou movimento de árvores e folhagens e reduzir assim falsos alarmes.

Existem muitas outras áreas onde o uso de vídeo analítico pode melhorar a eficiência do seu sistema de monitoramento. Quando configurar o VCA, é importante entender o que é necessário para ser medido e o escopo, para evitar definir parâmetros errados que darão dados inúteis.