Ao projetar uma solução de gravação de câmeras IP há muitos fatores a considerar ao escolher seu hardware para garantir que tenha um bom funcionamento do sistema.

Por exemplo, você quer ver as imagens de vídeo em tempo real ou necessita só da reprodução da gravação quando ocorre um incidente? Ou você quer um sistema para acionar alarmes em caso de uma intrusão?

Componentes como o processador, armazenamento e rede serão os responsáveis pelo  desempenho do sistema.

  • Processador

O processador escolhido pode afetar a qualidade de gravação e reprodução das imagens. Ao escolher o servidor de gravação você precisa se certificar de que a CPU pode “aguentar” o número  de câmeras e a resolução na qual escolheu.

Aqui estão algumas considerações:

  • A carga da CPU fica maior durante a codificação de vídeo e quando a ferramenta de detecção de movimento é ativada;
  • Quanto maior a resolução e a quantidade de FPS maior é a carga da CPU;
  • Quanto mais alterações na imagem, maior a carga no sistema.

Um high-end Intel® Core™ i7-4790, por exemplo, pode trabalhar com  400fps@720p que são 33 câmeras de 1mp a 24fps ou 16 câmeras de 2mp  a 12 fps. Este é apenas um exemplo e não uma regra. Neste caso foi utilizado a calculadora do fabricante da câmera.

  • Armazenamento

Quando falamos em armazenamento para sistemas de CFTV a maioria das pessoas pensam em termos de capacidade de gravação. Isto é evidentemente relevante na construção de um sistema de segurança de vídeo, mas o armazenamento pode ter um impacto sobre o desempenho dos servidores de gravação e isso está relacionado com o número de discos usados e como os dados são gravados no disco.

O Windows só permite um certo número de discos rígidos para ser conectado a ele. Quando um sistema utiliza muitos discos, isso pode diminuir o desempenho do servidor. Adicionar uma placa  controladora de disco rígido ou uma controladora RAID não afeta o desempenho do servidor de gravação e isso permite que mais discos rígidos sejam conectados.

Tenha em mente que uma vez que o disco rígido é formatado pelo Windows irá perder 7% do espaço disponível então recomendamos  adicionar  10% a mais de espaço para gravação em seus cálculos. O software VMS reserva por padrão  90% do espaço disponível dos discos. O sistema Mirasys Enterprise não utiliza a unidade C:/ para o armazenamento, exceto quando ela é a única unidade disponível . Recomendamos  utilizar discos separados para o sistema operacional e aplicativos de software.

  • Rede

Outro aspecto ao projetar um sistema de gravação de vídeo é a rede. Para o Mirasys VMS, uma Gigabit (1 Gbit/s) Ethernet é necessário para as estações de trabalho e também para o servidor. Dados podem ser transmitidos através da Internet, ou qualquer outra rede usando TCP/IP.

Os requisitos de largura de banda da rede entre os gravadores e programas clientes dependem de diferentes fatores,  como por exemplo, o número de câmeras, a resolução usada, a compressão de vídeo, taxas de FPS e tipo de ambiente a ser monitorado.

Ao projetar sua rede, existem algumas considerações:

  • Transmissão de dados, dos gravadores para as estações de trabalho (uplink) requer mais largura de banda de transmissão de dados dos computadores cliente para o gravador (downlink). A conexão não tem que ser simétrica.
  • Monitoramento em tempo real requer  mais largura de banda

Seguindo as melhores práticas o sistema de segurança terá um melhor desempenho se a de câmeras for separadas do resto da rede.

Isso pode ser feito de duas maneiras: fisicamente separados, usando o switch de rede local de câmera que está conectado ao adaptador de rede do servidor de gravação, ou tendo-os separados logicamente, usando VLANs (Virtual LAN) no switch. É recomendável que você consulte especialistas em TI ou seu departamento de TI antes de fazer o planejamento e configuração de VLANs. É altamente recomendável ter pelo menos dois adaptadores de rede de 1 Gbit/s para cada servidor: pelo menos um adaptador para as câmeras e um adaptador para comunicação cliente-servidor e servidor-servidor.

Exemplo de uso de largura de banda:

Outra boa prática é planejar a rede física e manter  atualizada a documentação da topologia para manutenção de registros. Uma documentação da topologia de rede clara é útil em reduzir os gargalos de rede, pontos de falha e seções que poderiam ser melhoradas ou expandidas. Incluir as câmeras, servidores de gravação, decodificadores,  switches de rede, estações de trabalho, firewall ou gateway de servidores, switches e roteadores.